Citação

Rebeija-me… Poesia de mulher

Baise m’encor, rebaise-moi et baise ;
Donne m’en un de tes plus savoureux,
Donne m’en un de tes plus amoureux :
Je t’en rendrai quatre plus chauds que braise.

Las ! te plains-tu ? Çà, que ce mal j’apaise,
En t’en donnant dix autres doucereux.
Ainsi, mêlant nos baisers tant heureux,
Jouissons-nous l’un de l’autre à notre aise.

Lors double vie à chacun en suivra.
Chacun en soi et son ami vivra.
Permets m’Amour penser quelque folie :

Toujours suis mal, vivant discrètement,
Et ne me puis donner contentement
Si hors de moi ne fais quelque saillie.

Louise Labé


 

Beija-me mais, beija-me ainda e beija;
Dá-me um daqueles teus mais saborosos;
Dá-me um daqueles seus mais amorosos,
Dou-te outros quatro em brasa que flameja.

Ah! tu te queixas? Que este mal te seja
Paz ao te dar dez outros deliciosos.
Mesclando nossos beijos mais ditosos
Gozemos um do outro, o amor sobeja.

E vida em dobro cada um terá;
Em si e no amante cada um viverá.
Permite, amor, pensar esta loucura:

Sempre estou mal, em discrição vivendo,
E não me posso dar contentamento,
Se de algo fora eu não for à procura.

Do livro Poetas franceses da Renascença, traduzido por Mário Laranjeira.

Citação

Se o capitão Lampião

Se o capitão Lampião quisesse eu para muié, me danava com ele pelo mundo até morrer.

Maria Bonita – Representante Cis do cangaço.

Maria Deia era casada com o sapateiro Zé de Neném quando cismou com o Lampião. Mas era como se não fosse, dizia ela. Zé de Neném não desempenhava lá muito bem seu papel de marido. Foi de papo com um dos homens de confiança de Lampião, ali mesmo na sapataria de seu marido, que Maria Deia  comentou que estava a fim do maior cangaceiro do sertão.  Lampião soube que havia uma moça bonita interessada nele e foi conferir. Não perdeu tempo e a levou pra junto dele. A partir desse episódio, outros cangaceiros puderam levar suas mulheres para junto do bando. Nível de satisfação aumentada, o grupo crescia e se fortalecia ainda mais.

Maria Deia virou a Maria Bonita de Lampião. E os dois viveram e morreram juntos alguns anos depois…


CAPA-AMORES-PROIBIDOSAmores Proibidos na história do Brasil
Maurício Oliveira, Editora Contexto – 2012